Administração de condomínio conforme os programas do Ministério das Cidades


Os condomínios do Minha Casa Minha Vida e do PAC são obrigados a seguirem diretrizes e realizar trabalhos de pré e pós-ocupação com as famílias conforme a faixa de renda. Como isto tem obtido significativos resultados, similarmente outros programas também adotaram regras similares.


Em 2014, o Ministério das Cidades publicou a Portaria 21 alterando o Trabalho Social nos programas habitacionais. A grande inovação nessa portaria foi a exigência de apoio a Gestão Condominial como parte integrante e obrigatória no Trabalho Social.


Mais recentemente, em julho de 2018, a nova Portaria 464 inovou dando ênfase à promoção da autogestão conforme segue:


“IV – Assessoria à Gestão Condominial – visa orientar e assessorar as famílias beneficiárias para a constituição do condomínio e implantação da gestão condominial no intuito de promover a autogestão e organização dos processos representativos...”


Importante salientar que muitos condomínios têm contratado administradoras, o que caracteriza terceirização das funções administrativas do síndico, claramente em sentido contrário à autogestão como determina a portaria.


Nesse contexto, é necessário fornecer aos síndicos desses empreendimentos ferramentas, capacitação e suporte para promoção da autogestão. O SmartSíndico é um sistema que atende plenamente estes itens. Incorporadoras, construtoras, gerenciadoras e executoras de trabalho técnico social podem conseguir economia e facilidade no cumprimento das normas.


Visite e saiba mais

Ajuda    -    Leis    -    Downloads    -    Impacto Social    -    Aceleração    -    Incorporadoras    -    Governo    -    Portaria 464    -    Imprensa    -    Política Privacidade